Principal Categorias Matérias Quais as diferenças entre hipotireoidismo e hipertireoidismo?

Quais as diferenças entre hipotireoidismo e hipertireoidismo?

4 minutos para ler
0
940
Quais as diferenças entre hipotireoidismo e hipertireoidismo?

Certamente você já ouviu falar de hipotireoidismo e hipertireoidismo. Tratam-se de duas doenças relacionadas à Tireóide, uma glândula que fica no pescoço e é responsável pela produção dos hormônios T3 e T4, essenciais para o funcionamento de diversos órgãos do corpo humano. O paciente é diagnosticado com hipotireoidismo quando a quantidade de hormônios produzidos pela Tireóide está abaixo do normal. Já o hipertireoidismo é caracterizado pela produção em excesso dos hormônios da Tireóide.

Os principais sintomas do hipotireoidismo são depressão, desaceleração dos batimentos cardíacos, intestino preso, diminuição da memória, cansaço excessivo, dores musculares, sonolência, pele seca, ganho de peso e aumento do colesterol no sangue. Os pacientes com hipertireoidismo apresentam dificuldade para dormir, aceleração dos batimentos cardíacos, intestino solto, agitação, muita energia (apesar de muito cansaço) e calor e suor exagerados. Sintomas como queda de cabelos e menstruação irregular são comuns às duas doenças.

Basicamente, enquanto o hipotireoidismo deixa as funções do corpo mais lentas, o hipertireoidismo faz com que as mesmas acelerem. A Doutora Débora Thomson Milazzo Foroni, farmacêutica bioquímica responsável técnica pelo Laboratório Biolab, alerta que muitos casos, de ambas as doenças, não são diagnosticados, o que representa um grande perigo. “Tanto o hipotireoidismo como o hipertireoidismo afetam o coração e os ossos, alteram as gorduras no sangue, entre outros danos que causam no organismo”, destaca.

A Doutora Débora ainda explica que para diagnosticar se o paciente está com alguma doença relacionada a glândula Tireóide geralmente são realizados exames que avaliam o nível dos hormônios TSH e T4 livre no organismo. “Esses exames conseguem demonstrar como a glândula Tireóide está funcionando. Quando o exame aponta o TSH elevado, indica que o indivíduo sofre de hipotireoidismo. Quando esses valores são muito abaixo do normal é sinal de que o paciente está com hipertireoidismo”, reitera a responsável técnica pelo Laboratório Biolab. Além disso, em algumas situações são solicitados os exames de T4 total, T3 Total, T3 livre e a dosagem de anticorpos tireoidianos.

No caso dos pacientes com hipotireoidismo o procedimento é feito com a reposição do hormônio tireoxina, que a tireóide deixou de fabricar. Em geral, esse procedimento é feito durante toda a vida, já que dificilmente a doença regride. O tratamento de pacientes com hipertireoidismo é feito a base de medicamentos, iodo radioativo e cirurgia, dependendo das características e causas da doença.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Coisas para fazer em Guarapuava

Fevereiro mal começou e ao contrário de janeiro, está voando! Apesar da semana ter sido rá…