Principal Categorias Matérias Deputada Cristina Silvestri: atuação comprometida com a Região

Deputada Cristina Silvestri: atuação comprometida com a Região

20 minutos para ler
0
812

Confira a seguir uma entrevista especial com a deputada Cristina Silvestri, onde ela fala a respeito da sua atuação na Assembleia Legislativa do Paraná e conta detalhes dos projetos e das conquistas que beneficiam Guarapuava e os municípios vizinhos

Por Revista Visual
Foto: Assessoria

RVisual – Deputada, a senhora assumiu o mandato há apenas 1 ano, mas é visível o grande volume de trabalho. Toda semana, a senhora está anunciando novas obras e recursos financeiros para Guarapuava ou outros municípios da Região. Como isto é possível, em tão pouco tempo?
Cristina Silvestri – O fator decisivo é o entrosamento entre Guarapuava e o Governo do Estado. Esta era uma meta que nossa população almejava há muito tempo. Durante anos, vivemos uma situação de conflito entre o poder municipal, de quem comandava a Prefeitura, e o governador do Estado. Hoje isso não existe mais. O perfeito entrosamento entre o prefeito Cesar Silvestri Filho e o governador Beto Richa facilita, em muito, o meu trabalho como deputada estadual. A questão é eleger prioridades, saber onde estão os recursos e os programas estaduais e correr atrás. Trabalhar, simplesmente trabalhar.

Por falar em prioridades, quais são as suas?
Nosso foco está em dois pontos. Um, é o Paraná como um todo. A missão de debater novas leis, os problemas do Estado, as novas demandas que surgem, enfim, o conjunto de ações da Assembleia Legislativa. Dentro desse campo, eu participo de quatro Comissões Permanentes dentro da Assembleia, uma delas é a Comissão de Orçamento, que me permite uma visão global sobre os programas prioritários do Governo do Estado, principalmente o volume de recursos que estão alocados na previsão orçamentária. Eu priorizei o atendimento à criança, ao jovem e ao adolescente e idoso, à família como um todo. Se olharmos as necessidades de uma família, vamos compreender o quão abrangente são os desafios que eu tenho como deputada estadual.

O segundo ponto qual é?
É a Região Central do Paraná, a região que eu represento. É o compromisso que eu tenho com essa população que me confiou tamanha responsabilidade.

Das conquistas que a Senhora vem anunciando, quais destacaria?
Infraestrutura, saúde, água e saneamento básico. Levar obra ou serviço público que atendam necessidades emergenciais, como rede de água e esgoto, equipamentos para saúde, reformas de escolas e outros setores indispensáveis, como geração de empregos, segurança pública e atendimento ao pequeno produtor rural.

Como isto é possível?
Do ano de 2015 para cá, período que estou no mandato de deputada, Guarapuava já recebeu cerca de R$ 12 milhões em investimentos do Governo Estadual, via Sanepar, em água e esgoto. Estamos chegando a 80% dos domicílios sendo atendidos com esgoto tratado. Guarapuava nunca teve tantos investimentos nesta área. Sinto-me muito gratificada por fazer parte deste processo, principalmente num período em que registramos tantas doenças em decorrência também das deficiências na captação de tratamento do esgoto, ou de água tratada, com a proliferação do mosquito “Aedes aegypti”. Para cada 1 real que investimos em saneamento, economizamos 4 reais em postos de saúde e medicamentos, segundo a Organização Mundial da Saúde. São obras permanentes, de grande duração e grande alcance social e econômico.

E na infraestrutura?
Infraestrutura é uma de minhas prioridades. Destaco a duplicação da BR 277, Foz-Curitiba, e também da PR 466, que liga Guarapuava ao Norte do Estado, atendendo uma antiga reivindicação de toda região. Incluindo toda a infraestrutura viária, com a construção de vias marginais, paralelas à pista principal, e trincheiras para passagem de veículos e pedestres para maior segurança no tráfego. Estou reivindicando junto ao governo a estadualização da estrada do Distrito de Guairacá. Também assinei uma emenda coletiva para calçamento da PR 560 que liga o município de Pinhão a Candói.

E na infraestrutura de Guarapuava?
Temos uma grande conquista para Guarapuava. Só neste ano, o Governo Beto Richa, através da Secretaria do Desenvolvimento Urbano, está levando para Guarapuava em torno de R$ 10 milhões em recursos para investimentos em pavimentação, drenagem de arroios, construção de calçadas, avenidas. São dezenas de ruas em diferentes bairros ou avenidas estratégicas. É muito importante falar sobre isso, porque demonstra a capacidade de planejamento e integração entre os poderes, Estado e Município.

Sobre habitação, o que a senhora tem a falar?
É o maior programa habitacional da história de Guarapuava. Nesta área, também observamos a perfeita sintonia entre diferentes setores dos órgãos públicos, estaduais e municipais. Cito como exemplo os antigos alagamentos na região da Vila São Vicente, Jardim das Américas. O prefeito retirou as famílias do local, resolveu um problemão antigo, e isto requer agora um novo local para essas pessoas. Da solução para o alagamento, estamos indo agora para a política habitacional, onde entra o Estado, na destinação de recursos, onde entra a minha participação, em levar esta reivindicação adiante. Só para continuar no exemplo, não foi só o problema do alagamento que foi resolvido – no lugar, o prefeito Cesar Silvestri Filho construiu uma avenida maravilhosa, ampla, a Avenida Aragão de Mattos Leão. São segmentos que se interligam, da infraestrutura ao setor habitacional e que estão mudando a paisagem de Guarapuava.

Sabemos da sua preocupação social com relação ao uso e combate as drogas….
Nós vemos a questão das drogas, da dependência química, para além do combate ao tráfico, tão somente. São campos distintos, e cada um tem a sua importância e peculiaridades. Estamos trabalhando projetos em todos os setores para prevenção, tratamento e reinserção social. Isto ficou claro com a minha participação como secretária de Assistência Social, onde tivemos uma atuação firme com diversos projetos. O Cense, para abrigar menores infratores, está dentro de nossas metas. Resultado de nosso trabalho, e do envolvimento de uma eficiente equipe técnica e reconhecimento do Governo, Guarapuava será sede de um Centro de Integração Social (CIS), beneficiando os municípios da Região Central. É uma cooperação com o Departamento Estadual de Políticas Sobre Drogas da Secretaria de Estado da Segurança Pública, em parceria com a Comissão de Defesa dos Direitos da Criança, do Adolescente e do Idoso (CRIAI), da qual faço parte. Queremos que o foco seja a ressocialização, na medida em que sabemos que as unidades prisionais, se não tiverem programas de reinserção social, acabam potencializando o caminho para a criminalidade.

Como uma deputada pode agir com esses objetivos?
Criando leis e cobrando diretrizes do Governo do Estado para implementá-las. E também cobrando projetos e recursos, de forma global e localizada. Como já falei, participo de Comissões Permanentes da Assembleia que tratam da mulher, da criança, do idoso e de recursos orçamentários, de políticas públicas. Nessas Comissões, além de analisar projetos dos deputados, recebemos grupos da sociedade civil organizada, fazemos audiências públicas, fiscalizamos. Enfim, tratamos com a realidade do Paraná no dia a dia.

A Senhora mencionou a Segurança Pública. É um setor problemático em Guarapuava…
Uma das prioridades do meu mandato é a segurança pública, promovemos uma reunião com autoridades de Guarapuava (prefeito, promotores, juízes, delegados) com o secretário da Segurança Pública, Wagner Mesquita. Fizemos um “raio-x” dos problemas da Cadeia Pública, da Penitenciária Industrial e da Delegacia da Mulher. Na Cadeia Pública, para resolver a superlotação, colocamos uma emenda no Orçamento do Estado para construir uma Casa de Custódia, abrigando presos que aguardam julgamento. Também está neste rol a construção do Destacamento da Polícia Militar em Entre Rios, da sede da Polícia Ambiental no Município, que venho acompanhando regularmente junto á Secretaria de Segurança Pública. Também acompanho o trâmite do Centro de Sócio Educação para Menores Infratores (Cense). Nosso pedido, ainda, é de que sejam designados novos delegados para a 14ª Subdivisão Policial. Todas essas ações são necessárias e indispensáveis. E já podemos comemorar conquistas importantes como a Designação da Delegada e um veículo, que já foi entregue para atendimento exclusivo na Delegacia da Mulher.

Como já foi dito, a senhora integra a Comissão de Orçamento da Assembleia Legislativa. Para este novo Orçamento, em execução, quais emendas são de sua autoria e em que áreas?
Nossas emendas garantem recursos visando à eficácia de incentivos para a produção industrial, regularização fundiária e agricultura familiar. Para a habitação, esporte, segurança, cultura. Para Guarapuava, especificamente, temos emendas coletivas para reforma do Museu Visconde de Guarapuava e para Construção do Centro Dia para Idosos. Também apresentei propostas à Lei de Diretrizes Orçamentárias, nas seguintes áreas, além das já citadas em Segurança Pública, estão:
– Apoiar programas de Políticas Públicas de Prevenção de Drogas
– Construção de unidades habitacionais rurais
– Adequação de estradas rurais
– Conservação de acessos municipais
– Atendimento a agricultura familiar, pescadores artesanais, trabalhadores rurais, mulheres, jovens rurais, índios e quilombolas

Quais os projetos de Lei que a Senhora deu entrada na Assembleia Legislativa?
Demos entrada em três projetos de lei, vários ofícios e requerimentos solicitando medidas, acima mencionadas para nossa cidade.
Projeto 868/2015 – Dispõe sobre a implementação de um sistema de segurança para mulheres, em situação de violência doméstica e familiar com medida protetiva. A utilização do Dispositivo de Segurança Preventiva – Botão do Pânico assegura a vítima não sofrer novas violências. A polícia acionada pelo alarme do dispositivo tem condições de chegar a tempo de impedir outra agressão. Este dispositivo já é usado nos Estados do Pará, Goiás e Espírito Santo.
Projeto 754/2015 – De minha autoria e vários deputados, já foi sancionado pelo Governador – Lei 18696/2016. Dispõe sobre o monitoramento de tráfego em serviços delegados de infraestrutura no Estado do Paraná, para os novos contratos de concessões. Estas informações servirão para formação de banco de dados, que irá subsidiar a análise de fluxo de caixa marginal, estudos de ampliação de capacidade de tráfego, avaliação de níveis de serviço, desenvolvimento de projetos de restauração de pavimentos, melhorando a qualidade dos serviços públicos.
Projeto 873/2015 – De minha autoria e vários deputados. Dispõe sobre a moratória de 10 anos para licenciamento e exploração de gás xisto no Estado do Paraná, pelo método Fracking. Em todo mundo as comunidades estão exigindo a proibição imediata desta prática, pois contamina a água que serviria para o consumo humano, indústria e agricultura e também os lençóis freáticos com centena de produtos químicos usados no processo.

Revista Visual Guarapuava nº 129.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Coisas para fazer em Guarapuava

Fevereiro mal começou e ao contrário de janeiro, está voando! Apesar da semana ter sido rá…