Principal Categorias Matérias Visitas constantes ao oftalmologista podem evitar futuros problemas de visão

Visitas constantes ao oftalmologista podem evitar futuros problemas de visão

9 minutos para ler
0
865
Visitas constantes ao oftalmologista podem evitar futuros problemas de visão

Consultas regulares ao oftalmologista são fundamentais para garantir que enxerguemos com qualidade. Nesta edição, conversamos com a médica Krissis Saliba Uliana Cruz, que nos falou sobre diversos aspectos ligados à saúde dos olhos.

Revista Visual: Seu pai e seu irmão também são médicos, mas atuam na área de ortopedia, como surgiu o seu interesse pela Oftalmologia?

Doutora Krissis: Meu avô, Dr. Antônio Saliba, era oftalmologista na cidade de Ponta Grossa – PR. Desde pequena eu admirava muito a sua profissão e costumava ir ao seu consultório para que ele me mostrasse como funcionavam os aparelhos oftalmológicos e pedia para que me examinasse repetidas vezes. Durante a graduação cheguei a gostar de muitas outras especialidades, mas a oftalmologia sempre me cativou de forma especial. Por me sentir atraída pela especialidade, já durante a graduação frequentei vários cursos e congressos de oftalmologia, que me mostraram que eu estava fazendo a escolha certa.

Revista Visual: Sua especialidade é em segmento anterior ocular. Quais as patologias mais comuns nessa região?

Doutora Krissis: Quando nos referimos a segmento anterior, abrangemos inúmeras patologias. A epidemiologia varia entre as diferentes regiões do país. Em nosso meio, a mais comumente encontrada é a conjuntivite, que consiste em uma inflamação da conjuntiva, mucosa que recobre a superfície ocular. Ela pode ser resultante de diversas causas: alérgica, viral, bacteriana, toxicidade medicamentosa, entre outras. Outra patologia muito comum é o olho seco, doença que pode prejudicar a qualidade visual e até mesmo a qualidade de vida de muitas pessoas. É mais comum encontrar olho seco em mulheres e em indivíduos com idades avançadas. O ceratocone é outra afecção frequentemente encontrada no consultório do especialista em segmento anterior. Ele consiste em uma alteração corneana, geralmente associada ao hábito de coçar os olhos. O que ocorre é um afinamento com abaulamento da córnea, em forma de cone, que leva a um astigmatismo irregular, causando embaçamento visual importante. A catarata também é uma patologia muito relevante, pois é a principal causa de cegueira reversível no mundo. É muito importante a avaliação periódica com o médico oftalmologista, para que o paciente não chegue a este estágio avançado que leva à cegueira.

Revista Visual: Estima-se que hoje no Brasil mais de 10 milhões de pessoas acima dos 60 anos sofram com a catarata, doença que atinge o cristalino do olho. Quais as causas e sintomas dessa doença e qual o tratamento mais indicado?

Doutora Krissis: A catarata é definida como qualquer opacificação do cristalino, que é a lente natural do olho, levando ao embaçamento visual e principalmente à perda da nitidez da visão, incluindo a visão de cores. Quando em estágio muito avançado pode até mesmo levar à cegueira. Existem vários fatores de risco que podem contribuir para o aparecimento da catarata, como o uso de alguns medicamentos, por exemplo, os esteróides, algumas doenças do metabolismo, como Diabetes Mellitus, hipertireoidismo, hipocalcemia, entre outras. Tabagismo, trauma ocular, desnutrição, algumas infecções durante a gestação, além de exposição a radiações, como raios UV (sol) e raios-x também contribuem para o surgimento da catarata. O tratamento que possibilita a recuperação da função visual é cirúrgico, no qual é realizada a extração do cristalino opaco e inserida uma lente intra-ocular .

Revista Visual: Atualmente existe uma cirurgia que possibilita a retirada dos óculos do paciente, a cirurgia refrativa, nos explique como ela funciona.

Doutora Krissis: Podemos definir cirurgia refrativa como todo procedimento que visa a correção de um erro refracional (miopia, hipermetropia, astigmatismo e presbiopia). Existem diferentes técnicas para se alcançar este objetivo. Uma técnica muito utilizada é a cirurgia a laser, na qual é realizado um modelamento da córnea para compensar o erro refracional pré-existente. As duas técnicas a laser mais utilizadas são conhecidas como LASIK (laser in situ keratomileusis) e PRK (photorefractive keratectomy), as quais são consideradas grandes avanços no campo da cirurgia refrativa. Outra opção de cirurgia refrativa é através da introdução de uma lente intra-ocular, que pode ser associada ou não a retirada do cristalino, que é a lente natural dos olhos.

Revista Visual: Sobre o uso das lentes de contato: elas são indicadas para qualquer tipo de paciente?

Doutora Krissis: Há diversas indicações para o uso de lentes de contato. Elas podem ser utilizadas para fins estéticos, substituindo o uso dos óculos, em casos de hipermetropia, miopia, astigmatismo e presbiopia. Além disso, existem as lentes de contato cosméticas, que podem ser utilizadas para intensificar ou “mudar a cor dos olhos” ou mesmo para disfarçar cicatrizes corneanas.

Cada caso deve ser avaliado cuidadosamente, pois algumas condições, como infecções ou inflamações oculares agudas e crônicas, alergia ocular importante, olho seco grave, entre outros, podem ser causas de contra-indicação do uso de lentes de contato.

É importante ressaltar que o acompanhamento oftalmológico deve ser realizado periodicamente e que as lentes de contato são uma ótima opção quando bem adaptadas e bem indicadas pelo médico oftalmologista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Coisas para fazer em Guarapuava

Fevereiro mal começou e ao contrário de janeiro, está voando! Apesar da semana ter sido rá…