Principal Categorias Matérias O brilho de uma estrela

O brilho de uma estrela

15 minutos para ler
0
1,001
O brilho de uma estrela

Larissa Manoela está crescendo em frente às câmeras e a cada dia vem conquistando uma legião de fãs por todo Brasil

Às vezes, parece que Deus escolheu algumas de suas estrelas do céu para nos encantar com seu carisma e talento aqui na Terra. Não é exagero algum dizer que a guarapuavana Larissa Manoela é uma delas. Aos treze anos, a adolescente concilia o dia a dia de uma garota normal de sua idade com a carreira de atriz e cantora. Descoberta aos quatro pelo Projeto Passarela, ela tem surpreendido com sua versatilidade, em atuações que transitam entre a inocência da pequena Guilhermina (O Palhaço – 2011), a doçura de Viviane (Corações Feridos-2012) e a personalidade forte de Maria Joaquina (Carrossel/ Patrulha Salvadora – de 2012 até o presente momento). Em entrevista à Revista Visual, Larissa demonstrou uma maturidade incomum para sua idade e nos fez entender porque é tão admirada pelo público.

Revista Visual: Como foi o seu primeiro trabalho profissional?

Larissa Manoela: Eu fiquei dois anos indo e vindo de São Paulo e do Rio de Janeiro. A primeira coisa que eu fiz foi um catálogo para uma rede de lojas do Rio de Janeiro chamada Líder. Foi muito bacana, fiz toda a campanha, tanto de impresso como de vídeo. Mas meu primeiro trabalho na televisão foi o seriado Mothern, no canal GNT. Nessa época nós já estávamos pensando em mudar para São Paulo, porque ir e vir estava ficando corrido e o contrato com a GNT era um pouco maior. A ideia era ir para São Paulo por um tempo e depois voltar para Guarapuava, mas uma coisa acabou emendando na outra, eu entrei pro musical A Noviça Rebelde, que foi o meu primeiro musical. Os trabalhos foram aparecendo e nós percebemos que teríamos que ficar por lá. Primeiro fomos eu e o meu pai. Minha mãe foi depois, porque ela é pedagoga e trabalhava em uma escola aqui.

Revista Visual: Você interpretou a cantora Dalva de Oliveira na infância durante a aclamada minissérie da Rede Globo Dalva e Herivelto uma canção de amor. Você teve algum contato com os protagonistas da produção, Fábio Assunção e Adriana Esteves?

Larissa Manoela: Tive sim. Eu cheguei a conhecê-los porque quando eu gravei a participação eles já estavam gravando outras cenas da minissérie. O Fábio brincava bastante comigo e conhecer a Adriana foi uma honra. Eu fui várias vezes ao Projac conhecer os cenários, o elenco e a produção, e o Fábio sempre falava que ia ser meu marido quando eu crescesse. Foi uma experiência muito boa, aprendi muito. Acho que é sempre legal fazer coisas novas e conhecer pessoas novas.

Revista Visual: Sobre O Palhaço, nós vimos em várias entrevistas tanto suas como do Selton Mello (protagonista e diretor do filme) que vocês se tornaram amigos. Vocês ainda mantêm esse vínculo?

Larissa Manoela: Sim, o Selton tem uma agenda muito corrida, mas sempre que dá estamos nos falando. A gente construiu mesmo uma amizade muito grande, não só com ele, mas como toda família. O irmão dele, Danton, está com uma peça em cartaz em São Paulo e fomos assistir, foi muito legal. O Selton tem um coração enorme, sempre está fazendo grandes atuações e agora direções maravilhosas, eu adorei trabalhar com ele. Ele é talentosíssimo e me deu muitas dicas. Acho que nos damos tão bem por sermos do mesmo signo, Capricórnio. Ele sempre está preocupado comigo, perguntando quais os novos projetos, é muito carinhoso.

Revista Visual: O elenco de Carrossel está junto há mais de dois anos, entre a novela e agora com a Patrulha Salvadora. Como é a relação de vocês?

Larissa Manoela: A gente se dá super bem. O projeto mudou um pouco, porque Carrossel era uma novela e Patrulha Salvadora é uma série, com super heróis que querem o bem da cidade de Kauzópolis, é uma história bem fictícia. A gente cresceu e amadureceu. A experiência de Carrossel foi muito gratificante e a da Patrulha Salvadora também está sendo.

Revista Visual: Como você concilia a carreira de cantora e atriz com os estudos e a convivência com os amigos e com a família?

Larissa Manoela: Tem que ter muita disciplina e responsabilidade para acabar não perdendo as coisas e manter o foco. Eu estudo de manhã e gravo quase todos os dias à tarde. Nunca deixo o estudo de lado, porque ele é essencial para evoluir e crescer e, no futuro, fazer uma faculdade. Eu me preocupo bastante com essa parte. Quando você gosta do que você faz, tem que ter uma maneira de conciliar as coisas.

Revista Visual: Durante o Troféu Imprensa deste ano, quando recebeu o Troféu Internet 2013 de Revelação, você pediu para tirar um selfie com o Silvio Santos. Como é trabalhar com esse ícone da televisão brasileira?

Larissa Manoela: A gente sempre brinca com o elenco que ele é o melhor patrão do mundo. Sempre que eu tenho contato, ou vou ao programa dele é maravilhoso. Eu gostei muito de ganhar o Troféu Internet como revelação. O Silvio tem um astral incrível e passa muitas coisas boas pra gente quando estamos perto dele. Sempre tive o sonho de conhecê-lo e participar de uma das brincadeiras do programa dele, e graças a Deus tive essa oportunidade. Ele é muito simples, uma pessoa bondosa e generosa, muito especial. Sempre agradeço a ele, a família, a dona Íris (Abravanel, esposa de Silvio), por ter me presenteado com personagens tão especiais.
Revista Visual: Como é seu contato com os fãs?

Larissa Manoela: Os fãs são tudo de bom, eu sempre tento manter o contato com eles. Sempre digo, o que seria dos artistas sem os fãs? Eles prestam homenagens, se declaram, mandam cartas. Eu tenho um carinho especial pelos meus fãs, pois eles estão ao meu lado em qualquer circunstância. E o número de fãs aumenta a cada dia, isso é um reconhecimento do meu trabalho e me deixa muito feliz.

Revista Visual: Você pode adiantar quais os novos projetos da sua carreira?

Larissa Manoela: Eu vou continuar com a carreira de atriz, tem um novo projeto no SBT, uma novela bem bacana, onde o pessoal vai conseguir ver um outro lado, bem diferente das personagens que eu já fiz, vai ser algo inovador no setor de teledramaturgia. E como cantora já estamos na etapa de finalização para o lançamento do meu CD, espero que o pessoal curta, cante e dance ao mesmo tempo. Assim que lançarmos o CD, em julho, eu também vou entrar em turnê pelo Brasil.

Revista Visual: Apesar de ter ido para São Paulo muito cedo você faz questão de dizer que é de Guarapuava. Como é sua relação com a cidade, com as pessoas que estão aqui e que, de alguma forma, te ajudaram?

Larissa Manoela: Eu agradeço muito ao Marcelo Germano, que eu considero como um pai profissional, ele abriu portas e oportunidades maravilhosas, a gente não imaginava que tudo isso iria acontecer comigo. Temos uma ligação e eu fico muito feliz em participar das convenções do Projeto Passarela, porque eu me lembro que já estive ali com os meus pais. Aliás, os meus pais sempre batalharam muito, acreditando no meu potencial. Não é qualquer pai que larga sua vida para apoiar os sonhos da filha. Agradeço primeiramente a Deus, aos meus pais, e aos meus familiares, que têm muito orgulho de mim, fico muito lisonjeada em receber os elogios deles e de todas as pessoas que me acompanham e me dão oportunidades. Eu já estou em São Paulo há 7 anos, mais tempo do que morei aqui, mas tenho muito orgulho de dizer que sou de Guarapuava.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Coisas para fazer em Guarapuava

Fevereiro mal começou e ao contrário de janeiro, está voando! Apesar da semana ter sido rá…