Principal Categorias Matérias Charles Chaplin: das telas para o palco

Charles Chaplin: das telas para o palco

7 minutos para ler
0
692
Charles Chaplin: das telas para o palco

Espetáculo do Studio de Dança La Bayadère promete emocionar o público

Quem nunca chorou de tanto rir ou derramou lágrimas de emoção assistindo as peripécias de O Vagabundo? Não está ligando o nome à pessoa? Estamos falando de um dos personagens mais icônicos da história do cinema, que com seu paletó mal feito, seu chapéu e bengala inconfundíveis, e os sapatos que aparentam estar grandes nos pés, encantou e ainda encanta amantes da sétima arte pelo mundo todo.

Criado e interpretado por Charles Chaplin, o personagem, que no Brasil ficou conhecido como Carlitos, comemora 100 este ano e será a grande fonte de inspiração para o espetáculo organizado e dirigido pelos professores do Studio de Dança La Bayadère Marcela Mendes e Samuel Gomes Gechele. “Um Tributo a Charlie Chaplin” acontecerá nos dias seis e sete de novembro, às 20 horas, no Auditório Francisco Contini, na

Unicentro. A expectativa é que mais de 1300 pessoas acompanhem as duas apresentações do espetáculo, que será encenado por cerca de 120 alunos do Studio, com a participação de bailarinos profissionais, atores e artistas circenses. ,

Marcela Mendes revela que o espetáculo, que está na fase de ensaios, será baseado em seis filmes estrelados por Charles Chaplin: O Garoto (1921), O Circo (1928), Luzes da Cidade (1931), Em Busca do Ouro (1925), Tempos Modernos (1936) e o Grande Ditador (1941) – embora Carlitos não apareça neste último, é possível perceber seus trejeitos no personagem do Barbeiro. “Para que nossos alunos consigam assimilar a essência do Vagabundo, estamos passando filmes do Chaplin para que eles assistam. Eles estão a cada dia mais fascinados pelo personagem”, afirma.

Este não é o primeiro evento produzido pelo Studio de Danças La Bayadère. Em 2013, a escola de dança encantou o público com a montagem do espetáculo A Pequena Vendedora de Fósforos, e também foi responsável pela direção artística e coordenação do Espetáculo de Ballet apresentado pelos alunos das escolas municipais de Guarapuava.

Para a realização do Tributo a Charlie Chaplin, o Studio está em busca de patrocínios e parcerias. Alguns órgãos de imprensa como a Revista Visual, o site Rede Sul de Notícias e o jornal Diário de Guarapuava já estão apoiando o evento. “Será uma noite muito especial, onde a magia do cinema e da dança se encontrarão. O público irá rir e se emocionar, temos certeza disso”, ressalta Marcela.

Em atividade há um ano e meio, o Studio de Dança La Bayadère nasceu do desejo que os professores Marcela Mendes e Samuel Gomes Gechele tinham de massificar a cultura da dança em Guarapuava. Há dez anos na cidade, ambos já participaram da realização de mais de 100 eventos entre espetáculos, coreografias, produções artísticas, casamentos e aniversários de 15 anos. Marcela é pioneira nos projetos de ballet oferecidos pela Prefeitura Municipal de Guarapuava, já Samuel estudou na escola do Teatro Guaíra e fez parte da Companhia de Dança Masculina Jair Morais.

São atendidos pelo Studio crianças a partir de dois anos e meio até pessoas da terceira idade. Uma preocupação grande também é a inclusão e, pesando nisso, a escola de dança oferece aulas para alunos surdos. No últimos meses, o número de pessoas que têm procurado o espaço aumentou consideravelmente.

Hoje, o Studio de Danças La Bayadére conta com uma equipe de nove profissionais, entre professores e responsáveis pelo setor administrativo. O Studio oferece aulas de Ballet Clássico e Moderno, Jazz, Dança de Salão, Dança do Ventre Clássica e Tribal, além de Yoga. Os alunos da escola também tem a oportunidade de participar de oficinas de interpretação, com o intuito de melhorar sua performance no palco. Para o próximo ano, o espaço já está estudando a oferta de outras modalidades de dança.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Coisas para fazer em Guarapuava

Fevereiro mal começou e ao contrário de janeiro, está voando! Apesar da semana ter sido rá…