Principal Categorias Matérias Hemocentro Regional de Guarapuava: 25 anos salvando vidas

Hemocentro Regional de Guarapuava: 25 anos salvando vidas

6 minutos para ler
0
998
Hemocentro Regional de Guarapuava: 25 anos salvando vidas

As atividades desenvolvidas compreendem a captação de doadores de sangue e de medula óssea, cadastro de doadores, triagens, a coleta de sangue e a fenotipagem de doadores e de pacientes

O Hemocentro Regional de Guarapuava foi fundado em 6 de fevereiro de 1990 e desempenha importante papel junto à população, garantindo o acesso à saúde, conforme preceitos constitucionais, além de contribuir significativamente para o uso racional de hemocomponentes (hemácias, plasma, plaquetas e crioprecipitado).
A função do Hemocentro é fornecer sangue e hemoderivados para 13 hospitais de Guarapuava, dos municípios de abrangência da 5ª Regional de Saúde e outras unidades da rede Hemepar, quando necessitam. O Hemocentro também dá apoio técnico em hemoterapia aos hospitais e clínicas conveniadas.
A equipe é formada por uma equipe multiprofissional, sendo que fazem parte: Assistentes Sociais, Enfermeiras, Farmacêuticos Bioquímicos, Médicos, técnicos de enfermagem e de laboratório, técnicos administrativos e de apoio. Também integra o quadro de profissionais do Hemocentro um Hematologista, que detém a responsabilidade técnica do Hemocentro Regional de Guarapuava.
As atividades desenvolvidas compreendem a captação de doadores de sangue e de medula óssea, cadastro de doadores, triagem clínica, triagem hematológica, a coleta de sangue propriamente dita e a fenotipagem de doadores e pacientes. Como atividade ambulatorial, o Hemocentro Regional de Guarapuava cuida de pacientes hemofílicos (com a disponibilização de Fator VIII para o tratamento desses pacientes), pacientes portadores de doença falciforme e pacientes hematológicos. Outra atividade de excelência realizada pelo Hemocentro é o controle de qualidade de hemocomponentes produzidos pelo Hemonúcleo de Pato Branco.

Processo
Após o término da coleta, a bolsa de sangue, segue para laboratório, para o fracionamento do sangue doado em vários componentes sanguíneos. Dentre estes componentes, temos o concentrado de hemácias (CH), com validade de 42 dias, utilizado em pacientes com determinados tipos de anemias graves, como as anemias ocasionadas por hemorragia, por exemplo. Tem-se também o plasma fresco congelado (PFC), utilizado em pacientes com hemorragia e que, paralelamente, estão apresentando uma diminuição importante de fatores de coagulação.
Outro componente sanguíneo extraído da doação está o concentrado de plaquetas (CP) com validade de 5 dias, utilizado em pacientes com sangramento e que também estão apresentando uma diminuição severa plaquetas na sua circulação. Por fim, o último componente extraído do sangue doado é o crioprecipitado (CRIO), que é utilizado nos casos de sangramento, de maior gravidade, cujo paciente está apresentando, concomitantemente, uma diminuição severa de fatores de coagulação. Pode ser utilizado em conjunto ou não com o PFC.
Os pacientes candidatos à transfusão de sangue são aqueles advindos de alguns tipos específicos de cirurgias, ou que apresentem quadro hemorrágico importante, os pacientes com doença renal crônica, pacientes oncológicas e/ou com doenças hematológicas.

As amostras de sangue dos doadores são encaminhadas diariamente ao Hemepar – Hemocentro Coordenador (Curitiba-PR) para a realização de exames como: Hepatite B e C, sífilis, chagas, HIV e HTLV.
A atual diretora do Hemocentro, Maria Alice Ribas Mello Reginato, afirma que uma das metas para 2015 é implantar a realização de transfusões terapêuticas no Ambulatório do Hemocentro Regional de Guarapuava, para atender todos os pacientes que necessitarem desse serviço. “Parabéns a todos que contribuíram nestes 25 anos para que o Hemocentro de Guarapuava pudesse se tornar uma instituição em excelência na qualidade, e a todos os doadores de sangue e medula óssea que movem a matéria-prima para beneficiar as pessoas que necessitam do sangue e para que sejam atendidas com qualidade e na quantidade necessária”, finalizou Maria Alice.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Coisas para fazer em Guarapuava

Fevereiro mal começou e ao contrário de janeiro, está voando! Apesar da semana ter sido rá…