Principal Categorias Trajetória Prêmio Visconde de Guarapuava: Vilso Dubena. Uma história escrita com determinação e carimbada pelo sucesso

Prêmio Visconde de Guarapuava: Vilso Dubena. Uma história escrita com determinação e carimbada pelo sucesso

11 minutos para ler
0
1,346
Prêmio Visconde de Guarapuava: Vilso Dubena. Uma história escrita com determinação e carimbada pelo sucesso

Por Revista Visual
Foto: Revista Visual

O empresário Vilso Dubena, de 49 anos, nasceu em Pato Branco, mas mora em Guarapuava desde 1996. Ele atua no ramo de gás, reflorestamento e tecnologia, além de investir em loteamentos e outros grandes empreendimentos. Vilso apostou em seu espírito empreendedor para alcançar sonhos e objetivos. Ele comemora a expansão dos seus negócios e afirma que ainda quer deixar um legado para a cidade que o acolheu. O empresário é casado com Irene e tem dois fihos: Rodrigo e Fernando.

O começo
Vilso vivia com a família na área rural de Pato Branco, onde estudou até a quinta série do primeiro grau. Na sexta série, o rapaz foi para o seminário, mas não completou os estudos e voltou às terras da família pouco tempo depois para finalizar a oitava série. Depois, fez dois anos de contabilidade, que representava o segundo grau na época. Quando tinha 19 anos, seus pais venderam a propriedade e foram para Palmital, onde adquiriram novas terras. Vilso completou os estudos de segundo grau em 1986.
Um ano mais tarde, com anseio de estudar, mudou-se para Ponta Grossa, onde ingressou no Banco Bradesco pelo período de um ano. “Eu queria estudar, comecei um cursinho para prestar vestibular, mas quando voltei para visitar meus pais, estava tudo bagunçado”, contou.
O jovem decidiu que não voltaria a estudar para conseguir ajudar a família e, então, fez uma proposta para o pai de assumir os negócios na agricultura. Com a resposta afirmativa, Vilso começou a crescer com o apoio dos pais e de outros três irmãos. Ao perceber que seu sonho e seu potencial eram grandes, passou a investir em novos ramos.

Primeiros passos
O crescimento dos negócios da família era constante e Vilso até conseguiu financiar um trator usado para auxiliar o trabalho braçal executado diariamente por todos os integrantes da família.
A primeira oportunidade de desenvolvimento surgiu em 1993, quando adquiriu um depósito de bebidas. “A princípio, eu tive medo, pois achava que tinha que ser muito sábio para estar no comércio. Mas deu tudo certo e, dois anos depois, em 1995, consegui a representação da Nacional Gás em Palmital”, relembrou. Em pouco tempo, ele já tinha desbravado todos os munícipios daquela região.
Foi então que, em 1996, Dubena recebeu uma proposta e se instalou em Guarapuava, também com a Nacional Gás e, posteriormente, em 1998, contemplou também Pitanga. Em 2000, as empresas foram informatizadas e, em 2002, o empresário abriu uma empresa de consultoria que trabalha com um software de gestão e presta serviços a nível nacional. Essa empresa criou a franquia Gás em Casa, um modelo para todo o Brasil.
Mesmo com os investimentos direcionados para fora da agricultura e longe de Palmital, a família nunca deixou de ser unida. “Cada vez que eu me instalava em outra cidade, eu tirava um dos meus irmãos da roça, e hoje todos trabalham junto comigo”, revelou.
Em 2007, Vilso decidiu iniciar novos negócios e apostar em outros investimentos. Foi quando o empresário começou a exercer atividades no ramo de reflorestamento. Nessa época, ele conheceu o empresário Odacir Antonelli, presidente do Grupo Repinho. Com amizade e sintonia nos negócios, os dois iniciaram uma grande parceria em loteamentos, sendo que os dois são parceiros no projeto Cidade dos Lagos e mantêm outros planos para o futuro.

Novos empreendimentos
Com o objetivo de deixar uma história escrita para as próximas gerações, Vilso Dubena, em parceria com o Grupo Repinho, sonha com um grande investimento na região da PR 466 e da BR 277.
Segundo ele, uma área de quase 3 milhões de metros quadrados deve ser estruturada e se tornar a Cidade dos Lagos (Cilla). O projeto prevê um condomínio residencial, hotel, clínica médica, hospitais, escolas, faculdades, posto de gasolina e outras obras grandiosas que devem ser lançadas nos próximos meses. “Queremos fazer algo que daqui a 200 anos alguém olhe e lembre que foi feito por nós. É mais do que investimento, é um legado para a nossa cidade”.
O maior destaque dado pelo empresário é que, o local onde está lotada a Braspress, chama-se complexo Comercial DBN Bela Vista, uma área de mais de 190 mil metros quadrados que o empresário espera transformar em um ambiente com empresas de renome do município. “Destaco que a Adrifer e a CS Ambiental já estão se instalando e aqui deve se tornar um grande complexo com empresas, indústrias e comércios locais”, ressaltou. O objetivo principal é reunir as empresas, além de colaborar para o desenvolvimento econômico regional.

Perfil
Vilso acredita que para obter sucesso na vida é necessário primar por três pilares: “Acredito que é preciso ser 100% honesto. Depois, é importante saber em qual lugar você deseja chegar e como vai alcançar esse objetivo. Por último, é fundamental acompanhar o que está sendo feito”.
O empresário se considera determinado e ágil. “Eu tenho a ação rápida e eu estou sempre onde meu pensamento está. Sou muito persuasivo e gosto de ajudar as pessoas a crescerem, porém, para isso, elas precisam ter vontade”.
Sobre as dificuldades enfrentadas no caminho, Vilso afirma que o maior dos problemas foi o fato de não ter alguém que o apoiasse financeiramente. Ele contou que, para o financiamento do primeiro trator, precisou dar todas as terras que possuía em garantia.
Nas horas vagas, o empresário gosta de pescar e não abre mão de curtir a vida na área rural. “Eu sou do mato! Adoro estar no campo para sentir o ar puro e a calmaria que o sítio me proporciona”.
Assim, os passos de Dubena continuam impulsionados por grandes sonhos e amparados em suas conquistas diárias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Coisas para fazer em Guarapuava

Fevereiro mal começou e ao contrário de janeiro, está voando! Apesar da semana ter sido rá…