Principal Categorias Cotidiano A cidade vista através de lentes sensíveis

A cidade vista através de lentes sensíveis

4 minutos para ler
0
634

Por Revista Visual
Foto: Arquivo Pessoal/Divulgação

Uma página do Facebook tem sensibilizado a população para relatos de anônimos. O projeto “Humanos de Guarapuava” divulga em suas postagens, através da união de um retrato com um breve texto, um pouquinho da história de gentes que circulam por aí e que, muitas vezes, parecem invisíveis ou passam despercebidas, embora componham o cotidiano local. Sensíveis, as administradoras da página as enxergam, pois lançam olhares profundos às pessoas e dão valor às suas histórias.

As idealizadoras da iniciativa são a nutricionista Juliana Cavalheiro, de 34 anos; e a fotógrafa Caroline Bastos, de 21 anos. Elas administram a página e produzem o conteúdo. “Não esperávamos tanta repercussão em tão pouco tempo. Muitas pessoas ainda estão conhecendo a página, a cada história que publicamos, mais pessoas são alcançadas”, contou Juliana, revelando que a fanpage já tem mais de 7.300 seguidores e o número não para de crescer.

Juliana teve a ideia de iniciar a proposta depois de conhecer o mesmo projeto em outras cidades, como por exemplo, em Ponta Grossa. Logo, começou a procurar uma parceira para a aventura, e conheceu a disposta Caroline numa oficina de fotografia.

Não existe um critério definido para a abordagem dos personagens. Elas vão atrás de exemplos dos mais diversos tipos de pessoas, de diferentes classes sociais e faixas etárias. A atualização da página é feita a cada dois dias. Nem sempre é fácil convencer as pessoas a se deixarem fotografar, mas com jeitinho, elas garantem que têm conseguido sem muitas dificuldades.

“Os registros são de grande importância para nós, pois nos proporcionam crescimento pessoal. Poder contar um pouco da história dos guarapuavanos é gratificante e também se torna uma experiência incrível”, disse Caroline.

A paixão pela fotografia uniu as duas colegas, que sempre tentam sair juntas em busca das histórias, mas também fazem incursões solitárias. O objetivo é manter o projeto por um bom tempo, sempre contando com a participação dos seguidores, que dão sugestões e fazem comentários. Quem sabe quando você poderá ser abordado por elas? Afinal, somos todos humanos de Guarapuava, que construímos aqui nossos sonhos e, mesmo quando tímidos, temos muito a dizer.

Procure no Facebook: Humanos de Guarapuava.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Coisas para fazer em Guarapuava

Fevereiro mal começou e ao contrário de janeiro, está voando! Apesar da semana ter sido rá…